A No final de um processo participativo e inclusivo, a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) adoptou uma política agrícola comum em Janeiro de 2005, ECOWAP/PDDA revista em 2015 para o horizonte de 2025, em conformidade com a Declaração de Malabo 2014 e os ODS. A sua implementação baseia-se na coordenação dos níveis de intervenção nacional e regional, através do desenvolvimento de Programas Nacionais de Investimento Agrícola e de Segurança Alimentar e Nutricional (PNIA-SAN) e de um Programa Regional (PRIA-SAN).

No âmbito da implementação do ECOWAP, foi formulado o projecto Melhoria da Governação para a Resiliência, Segurança Alimentar e Nutricional e Agricultura Sustentável na África Ocidental (PMGR-SANAS). Este é um programa regional em benefício das Organizações Intergovernamentais (CEDEAO, UEMOA, CILSS) e Organizações Profissionais Regionais (OPR), financiado pela União Europeia (Convenção UE-CEDEAO-UEMOA). A acção visa principalmente melhorar a governação no domínio SANAS & Resilience na África Ocidental e no Sahel: 15 países da África Ocidental e 2 países do Sahel (Chade, Mauritânia). Insere-se no objectivo 3.1 do Programa Indicativo Regional do 11º FED para a África Ocidental.

O objectivo geral do projecto é reforçar a governação da SANAS a fim de assegurar, face aos riscos económicos e ambientais, um melhor acesso aos alimentos e um melhor impacto nutricional e reforçar a resiliência das populações vulneráveis, promovendo simultaneamente o crescimento económico e social inclusivo.

Desde o início da implementação deste projecto, foram feitos muitos esforços pelos vários consultores recrutados, bem como pelo pessoal da Direcção da Agricultura e Desenvolvimento Rural (DADR) para ajudar a informar a informação em termos de utilização dos fundos, mas também os resultados alcançados. Contudo, embora este projecto tenha componentes de M&A bem definidos, incluindo o quadro de resultados, quadro lógico, quadros indicadores, entre outros, o projecto não tem um especialista de M&A a tempo inteiro para ajudar a monitorizar e acompanhar a implementação e preparar relatórios que informarão a tomada de decisões.

Para este fim e para assegurar um acompanhamento mais sólido do projecto, o DADR responsável pela implementação do projecto a nível da Comissão da CEDEAO tenciona utilizar parte do financiamento do projecto para o recrutamento de um Consultor/Expertor em Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) encarregado do acompanhamento da política de SAN.

 

Principais tarefas

Sob a supervisão do Director da Agricultura e Desenvolvimento Rural e em colaboração com outras componentes e parceiros do projecto, o Perito em Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) responsável pelo Controlo da Política de SAN será mandatado para monitorizar e avaliar o projecto PMGR-SANAS e assistir o DADR & ARAA na implementação dos mecanismos ECOWAP/PDDA, incluindo todos os projectos ECOWAP sob a governação CEDEAO/DARD. Mais especificamente, desempenhará as seguintes tarefas e responsabilidades:

  •  Assegurar o alinhamento entre o quadro de resultados, bem como o mecanismo de M&A da ARAA-SANAS e o planeamento global do DADR e os planos de trabalho anuais ;
  •  Monitorizar a implementação do projecto PMGR-SANAS e implementar actividades de M&A, incluindo a actualização do plano de monitorização do desempenho, recolha de dados, introdução de dados, análise e elaboração de relatórios ;
  • Avaliar a eficácia e eficiência das actividades, produtos e resultados dos projectos;
  • Coordenar a gestão de dados/informações de todos os aspectos do projecto e assegurar a produção de relatórios periódicos de monitorização;
  • Participar na facilitação da gestão de projectos e partilha de conhecimentos, incluindo a divulgação de vários documentos do projecto, tais como boletins informativos, histórias de sucesso e outros materiais relacionados a vários interessados, conforme necessário;
  • Executar outras tarefas que possam ser atribuídas pela Unidade de Gestão de Projectos, mas sob a coordenação da Direcção de Agricultura e Desenvolvimento Rural.

 

Qualificações, aptidões e experiência

Os candidatos devem possuir as seguintes qualificações e experiência:

  • Possuir um mestrado em monitorização e avaliação, avaliação de desenvolvimento, agro-economia, desenvolvimento internacional, estatística ou qualquer outro campo relacionado;
  • Ter pelo menos 5 anos de experiência numa posição semelhante numa organização de desenvolvimento, numa ONG internacional ou numa boa instituição/organização que trabalhe principalmente no campo da agricultura e do desenvolvimento rural;
  • Ter um conhecimento muito bom dos desafios e problemas do sector agrícola na região da CEDEAO;
  • Demonstrar um sólido conhecimento das abordagens de monitorização e avaliação;
  • Ter um bom domínio das ferramentas das tecnologias de informação e comunicação;
  • Capacidade de trabalhar numa equipa multidisciplinar e sob alta pressão, numa rede e ter um sentido de organização, negociação e criação de consensos;
  • Ter uma boa capacidade de comunicar oralmente, por escrito e na edição de documentos científicos e gerais;
  • Proactiva e bem organizada, com uma boa capacidade de planear tarefas e resolver problemas;
  • Ter menos de 40 anos de idade, com excelente capacidade física para numerosas viagens potenciais aos Estados Membros da CEDEAO/UEMOA, conforme necessário.es
  • Ter um domínio perfeito de uma das línguas oficiais da CEDEAO: francês, inglês e português. Um bom conhecimento escrito/falado de uma segunda língua será uma mais-valia.

 

Localização, Duração e início da missão

  • consultor terá a sua sede em Abuja, Nigeria, da Direcção da Agricultura e Desenvolvimento Rural (DADR) ;
  • A duração da missão é de doze (12) meses, podendo ser renovada em função da disponibilidade de fundos e do desempenho do consultor ;
  • A missão terá início no prazo máximo de duas semanas após a assinatura do contrato de serviço intelectual.

 

Dossier de candidatura

O processo de candidatura é constituído:

  • Uma carta de manifestação de interesse, incluindo o prazo para a disponibilidade;
  • Um curriculum vitae recente que detalha a experiência profissional e tarefas similares;
  • Três referências profissionais (nome e apelido, cargo actual, posição no momento da colaboração com o Consultor, e-mail e contactos telefónicos).
  • Cópia autenticada do diploma mais elevado;
  • Cópia da prova do trabalho ou do serviço prestado, constante do curriculum vitae.

NB: Os pedidos incompletos serão rejeitados.

 

Método de selecção

O Consultor será seleccionado de acordo com o método de selecção baseado na qualificação, tal como definido no Código dos Contratos Públicos da CEDEAO. Uma sessão de entrevista pode ser organizada com uma pequena lista de consultores pré-seleccionados.

Só serão contactados os candidatos pré-seleccionados. A ARAA reserva-se o direito de não dar seguimento a esta manifestação de interesse.

Deadline for Submission: 
Friday, 25 December, 2020 - 16:00
How to Apply: 

Agência Regional para a Agricultura e a Alimentação (ARAA),

83, Rue de Pâture, Lomé, Togo (em envelope fechado com a menção: " Consultor, responsável pelo acompanhamento e apoio à avaliação /ARAA)".

procurement.consultants@araa.org

Assunto: "Consultor, responsável pelo acompanhamento e apoio à avaliação /ARAA".

NB: As candidaturas que não ostentem a menção: " Recrutamento de um Consultor / Perito em Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) responsável pela Monitorização da Política.

Fichiers à télécharger: 
PDF icon Convite à apresentação de candidaturas